Boosting submarino pode elevar produtividade de 200 projetos ao redor do mundo

Maioria dos candidatos identificados pela Rystad Energy está nos EUA, mas ranking inclui Brasil, Guiana, Suriname e outros

A Rystad Energy identificou mais de 200 projetos cuja produtividade pode aumentar com a implementação de boosting submarino. A maioria dos candidatos está localizada nos EUA, contabilizados em cerca de 50. Outros países no ranking são: Brasil, Angola, Noruega, Reino Unido, Guiana, Nigéria, Gana, Malásia e Suriname. As dez companhias que operam os projetos identificados…

Se já for assinante, faça seu login

Entrar
Ou
Nosso conteúdo é exclusivo para assinantes, mas
você pode se cadastrar para continuar lendo

e ainda ter acesso a 3 matérias por mês. (apenas para não assinantes)

Cadastre-se aqui


Ou

O assinante da Brasil Energia tem acesso ilimitado a conteúdo exclusivo sobre todo o setor energético
elaborado por jornalistas qualificados e a análises de especialistas do mercado.
Apoie o jornalismo especializado e faça a sua assinatura por menos de R$ 2,70 por dia.

Assine
você pode gostar também