Cobertura jornalística da política energética relacionada ao setor de petróleo e gás e de fatos relevantes da indústria e da cadeia produtiva no upstream, escoamento e processamento de petróleo e gás.

Breitener entra em fase vinculante

Empresa controlada é formada por duas usinas termelétricas de gás natural em Manaus, no Amazonas

A Petrobras iniciou a fase vinculante da venda de sua participação de 93,7% na Breitener Energética, empresa controlada que atua no setor elétrico em Manaus (AM).

Nessa etapa, os habilitados na fase anterior receberão cartas-convite com instruções sobre o processo de desinvestimento, incluindo as orientações para a realização de due diligence e para o envio das propostas vinculantes. O teaser (divulgação) foi publicado em maio deste ano, e a operação será negociada pelo banco Crédit Agricole.

A Breitener é formada por duas usinas termelétricas de gás natural: a UTE Tambaqui, com 157 MW de capacidade instalada, e a UTE Jaraqui (158 MW). A capacidade referente à participação da Petrobras nas plantas é de 295,2 MW. Ambas estão operacionais desde 2006, e cada uma delas possui 23 motores a gás natural e quatro motores a óleo, além de suas próprias subestações.

As usinas estão sob contrato de compra e venda de energia com a Amazonas Energia, distribuidora de energia que pertence ao consórcio Oliveira/Atem. O contrato foi fechado em 120 MW até 2025.

você pode gostar também