FPSO Polvo na mira para Maromba

Unidade de produção pode permanecer no Brasil mesmo após o fim do contrato com a PetroRio

O grupo BW avalia a possibilidade de utilizar o FPSO Polvo no projeto de desenvolvimento do campo de Maromba, na Bacia de Campos, arrematado no programa de desinvestimento da Petrobras. A unidade de produção, que pertence à BW Offshore, está afretada à PetroRio, com término do contrato estipulado para outubro de 2021. Oficialmente, o grupo…

Se já for assinante, faça seu login

Entrar
Ou
Nosso conteúdo é exclusivo para assinantes, mas
você pode se cadastrar para continuar lendo

e ainda ter acesso a 3 matérias por mês. (apenas para não assinantes)

Cadastre-se aqui


Ou

O assinante da Brasil Energia tem acesso ilimitado a conteúdo exclusivo sobre todo o setor energético
elaborado por jornalistas qualificados e a análises de especialistas do mercado.
Apoie o jornalismo especializado e faça a sua assinatura por menos de R$ 2,70 por dia.

Assine
você pode gostar também