Notícias diárias e fatos da indústria de Petróleo

Petrobras inicia fase vinculante de refinarias

Pacote de venda inclui a RNEST, RLAM, Repar e Refap e seus ativos logísticos correspondentes

A Petrobras iniciou a fase vinculante da primeira etapa da venda de ativos em refino e logística associada no país, que inclui as refinarias Abreu e Lima (RNEST) em Pernambuco, Landulpho Alves (RLAM) na Bahia, Presidente Getúlio Vargas (Repar) no Paraná e Alberto Pasqualini (Refap) no Rio Grande do Sul e seus ativos logísticos correspondentes.

Os potenciais compradores classificados para a nova fase receberão carta-convite com instruções detalhadas sobre o processo de desinvestimento, incluindo orientações para a realização de due diligence e para o envio das propostas vinculantes

Sobre as refinarias

A RNEST está localizada em Pernambuco, possui capacidade de processamento de 130 mil b/d (5% da capacidade total de refino de petróleo do Brasil) e potencial de duplicar sua capacidade com a entrada do 2º trem de processamento, podendo atingir 260 mil barris/dia. Seus ativos incluem um terminal de armazenamento e um conjunto de oleodutos totalizando 101 km.

A RLAM, na Bahia, possui capacidade de processamento de 333 mil b/d (14% da capacidade total de refino de petróleo do Brasil), e seus ativos incluem quatro terminais de armazenamento e um conjunto de oleodutos totalizando 669 km.

A Repar, no estado do Paraná, pode processar até 208 mil b/d (9% da capacidade total de refino de petróleo do Brasil), e seus ativos incluem cinco terminais de armazenamento e um conjunto de oleodutos totalizando 476 km.

Situada no Rio Grande do Sul, a Refap possui capacidade de processamento de 208 mil barris/dia (9% da capacidade total de refino de petróleo do Brasil), e seus ativos incluem dois terminais de armazenamento e um conjunto de oleodutos totalizando 260 km.

você pode gostar também